segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

A Renuncia do Papa, a Igreja e a Profecia de Fátima.


Nesta manhã, há exatos 28 minutos, concretizou-se o que o Nosso Apostolado já havia estudado e que vinha debatendo há uns dois anos: A Conspiração Católica pela Renuncia de S.S. Bento XVI.

A situação no Vaticano para a pessoa do Papa Bento, agravou-se desde que em maio do ano passado o mesmo "por mea culpa" mencionou a um arcebispo Austriaco que havia por dever de consciência reparar dois graves problemas para a Civilização Cristã, tal fato foi publicado na revista francesa bimestral “Sous la
Bannière”, na página 7. Leia a transcrição;


“‘Eu tenho dois problemas em minha consciência: D.
Lefebvre e Fátima. Quanto ao último (fátima), minha mão foi forçada. Quanto ao
primeiro, eu falhei’/."




Aos individuos acostumados a "conhecerem" os fatos pelas paginas de jornais e se deixando fazer crer pelos editorais "desprentensiosos" há de acreditar-se que o motivo de tal renuncia, seja de fato a idade avançado de 85 anos e a falta de força, conforme dita OFICIALMENTE. 

Aos Bons Observadores e mais atentos, logo lembraram da imagem do Beato João Paulo II, que de fato acometido por limitações humanas e doenças degenerativas em elevado grau, amparou-se na providencia divina, até o seu último suspiro público na praça de S. Pedro, dianted e milhares de fiéis.

Declarar, meses antes de sua renuncia que teve a sua mão forçada referente as MENSAGENS DE FÁTIMA, e que isto lhe seria um grave problema de consciência, torna-se para nós Católicos Marianos uma situação de se "arrepiar" os cabelos, para ser bem claro e simples. Pois, evidencia-se que - contrariando o dito anterior - a profecia de Nossa Senhora de Fátima não realizou-se em sua totalidade.

Implica-se nisso que as mazelas, as perseguições, a investida nefasta do maligno contra a Igreja e contra o Santo Padre não ocorreram ainda e que, como a Irmã Lúcia havia dito anteriormente mencionado, o atentado ao Papa João Paulo II, serviu lhe para beatifica-lo, revigorar a sua Fé e Crença e torna-lo em um verdadeiro Apostolo de Fátima. Foi um atentado tão catequetico, quanto a visãodo inferno mostrada aos Pastorinhos, para que estes de tal forma tomassem temor ao pecado, para lhes assegurar a plenitude da graça divina.

Convencido de que no cerne desta renuncia, há algo mais espiritual do que o esgotamento físico do Papa Bento XVI e ciente de que a Profecia de Fátima esta mais atual do que nunca esteve nestes últimos 96 anos de Aparições, sou obrigado a lançar-me em outra profecia, aceita pela Tradição da Igreja e que até o momento atual não foi passivel de qualquer erro histórico.

A Profecia de São Malachias, confirmada por três grandes Santos Doutores.

A Profecia dos Papas de São Malaquias, feita no ano 1.138, para uma lista de 112 papas listados a partir do ano 1.143, o atual papa Bento XVI ocupa a divisa de número 111, ou seja, seria o penúltimo papa da Igreja.

Em tese, haveria apenas mais um papa para que chegue ao fim da história da Igreja - pelo menos da Igreja como a conhecemos agora! 

Malachy O’Mongoir (ou Morgain, segundo outros) nasceu em Armagh, cidade da Irlanda do Norte, provavelmente no ano de 1094. Foi arcebispo de Armagh e primaz da Irlanda. Sua famosa Profecia dos Papas foi escrita quando de sua estadia na Abadia De Clairvaux (França) - em 1138, em viagem a Roma -, onde conheceu São Bernardo de Clairvaux, que mais tarde fará uma biografia do amigo – Vita Malachias – onde fez constar o texto profético da Profecia dos Papas. O papa Inocêncio III canonizou Malaquias em 1190, e deu o NIHIL OBSTAT a toda a sua Obra - incluindo as profecias.

A PROFECIA DOS PAPAS


 É um texto escrito em latim onde Malaquias atribui a cada um dos papas eleitos, a partir de 1143, uma divisa,  começando com Celestino II. São 112 divisas: a de João Paulo II é a de número 110. Todas as divisas são  curtas, de no máximo quatro palavras. Nenhum texto ou explicação complementar  é  acrescentado a elas, exceto  na  última,  Petrus Romanus, onde o profeta anuncia, explicitamente, a destruição de Roma, acontecimento que precederia o chamado "fim dos tempos".


A divisa designa ora a descrição do brasão pontifício, ora uma característica pessoal dele ou de  sua  família, ou mesmo algum acontecimento importante que ocorreria no seu pontificado.

Foi publicada em Veneza em 1595. Comprovou-se que as 74 divisas transcorridas (até o ano de 1595) colavam nos pontífices eleitos como uma goma, o que suscitou o respeito a sua autenticidade. Daí para a frente, veja por sí próprio como bateram assombrosamente.
Abaixo todo o texto de Malaquias em latim, e sua respectiva tradução:

Ex Castro Tiberis         Do Castelo do Tibre   
2 Inimicus Expulsus   Inimigos Expulsos
De Magnitudine Montis   Procedente de Montemagno
Abbas Suburranus   O Abade de Suburra
De Ruro Albo    De um Campo Branco
6 Ex Tetro Carcere    De um Horrível Cárcere
Via Transtiberina       Via Mais Além do Tibre
De Pannonia Tusciae    Da Hungria a Toscana
9 Ex Ansere Custode     Da Guarda do Ganso
10 Lux in Ostio   A Luz em Óstia
11 Sus in Cribro              O Porco na  Peneira
12 Ensis Laurentii         A Espada  de Lourenço 
13 De Scholia Exiet   Saído de  Scola(ri) 
14 De Rure Bovensi     Do Campo dos Bois 
15 Comes Signatus   O Conde de Segni 
16 Canonicus Ex Latere    Canônico do Ladrilho 
17 Avis Ostiensis    A Ave de Óstia 
18 Leo Sabinus  O Leão Sabino 
19 Comes Laurentius     O Conde de (São) Lourenço 
20 Signum Ostiense     O Signo (Sinal) de Óstia
21 Jerusalem CampaniaeJerusalém Campânia
22 Draco Depressus       O Dragão Arruinado 
23 Anguineus Vir O Homem da Serpente 
24 Concionator Gallus      O Pregador Francês 
25 Bonus Comes      O Bom Conde 
26 Piscator Tuscus     O Pescador Toscano 
27 Rosa Composita   A Rosa Dissimulada 
28 Ex Telonio Liliacei Martini     Do Tesoureiro de Martinho dos Lírios 
29 Ex Rosa Leonina    Da Rosa Leonina 
30 Picus Inter Escas      O Pica-pau Entre os Alimentos
31 Eremo Celsus   Elevado da Solidão
32 Ex Undarum Benedictione  Das Ondas do Benedito
33 Concionator Patareus       O Pregador de Patara
34 De Faciis Aquitanicis    Das Faixas da Aquitânia
35 De Sutore Osseo   Do Sapateiro de Ossa
36 Corvus Schismaticus      O Corvo Cismático
37 Abbas Frigidus       A Abade Frio
38 Ex Rosa Atrebatensi    Da Rosa de Arras
39 De Montibus Pammachii    O Lutador dos Montes
40 Gallus Vicecomes     O Visconde Francês
41 Novus de Virgine Forti   Forte da Virgem Nova   
 42 De Cruce Apostolica  Da Cruz dos Apóstolos
 43 Luna Cosmedina A Lua  Cosmedina   
 44 Schisma Barcinonum O Cisma de Barcelona
 45 De Inferno Praegnani    Do Inferno de Pregnani
 46 Cubus Mixtione     Cubo Sujeito à Mesclagem
 47 De Miliore Sidere   De uma Estrela Melhor
 48 Nauta de Pontenigro  Marinheiro do Mar Negro
 49 Flagellum Solis       O Flagelo do Sol
 50 Cervus Sirenae   O Cervo de Nápoles
 51 Corona Veli Aurei            A Coroa do Véu de Ouro
 52 Lupa Caelestina A Loba Celestina
 53 Amator Crucis  O Amante da Cruz
 54 De Modicitate Lunae  Da Pequenez da Lua
 55 Bos Pascens       O Boi que Pasta
 56 De Capra et Albergo De Cabra e Albergue   
 57 De Cervo et Leone Do Cervo e do Leão
 58 Piscator Minorita  O Pescador Menor
 59 Praecursor Siciliae O Precursor da Sicília     
 60 Bos Albanus in Portu   Boi de Álbano no Porto   
 61 De Parvo Homine      Do Homem Pequeno
 62 Fructus Jovis Juvabit O Fruto de Júpiter Comprazerá   
 63 De Craticula Politiana A Grelha de Politiano
 64 Leo Florentius O Leão de Florenz (Florença)
 65 Flos Pilae Aegrae A Flor das colunas Vacilantes
 66 Hyacinthus Medicorum       O Jacinto dos Médicos
 67 De Corona Montana Da Coroa do Monte
 68 Frumentum Floccidum   O Trigo Insignificante
 69 De Fide Petri                Da Fé de Pedro
 70 Aesculapii Pharmacum O Remédio de Esculápio
 71 Angelus Nemorosus     O Anjo de Bosco
 72 Medium Corpus Pilarum  O Corpo no Meio das Esferas
 73 Axis in Meditate Signi    O Eixo no Meio do Emblema
 74 De Rore Coeli   Do Orvalho do Céu
 75 Ex Antiquitate Urbis Da Cidade Antiga
 76 Pia Civitas in Bello  Cidade Piedosa na Guerra
 77 Crux Romulea  A Cruz dos de Roma
 78 Undosus Vir  O Homem Agitado
 79 Gens Perversa      A Nação Inimiga
 80 In Tribulatione Pacis Na Tribulação da Paz
 81 Lilium et Rosa   O Lírio e a Rosa
 82 Jucunditas Crucis A Exaltação da Cruz     
 83 Montium Custus  O Guardião dos Montes   
 84 Sidus Olorum  A Estrela dos Cisnes
 85 De Flumine Magno            Do Grande Rio
 86 Bellua Insatiabilis   A Besta Insaciável
 87 Poenitentia Gloriosa     A Penitência Gloriosa
 88 Rastrum in Porta  O Rastelo na Porta
 89 Flores Circumdati  Flores em Círculo
 90 De Bona Religione   De Boa Religião
 91 Miles in Bello    O Soldado no Combate 
 92 Columna Excelsa    A Coluna Elevada
 93 Animal Rurale         O Animal dos Campos
 94 Rosa Umbriae    A Rosa das Sombras
 95 Ursus Velox  O Urso Veloz
 96 Peregrinus Apostolicus  O Peregrino Apostólico
 97 Aquila Rapax      A Águia Rapace
 98 Canis et Coluber      O Cão e a Serpente
 99 Vir Religiosus  O Varão Religioso
 100 De Balneis Etruriae  De Balnes, Etrúria
 101 Crux de Cruce  A Cruz da CruzPío IX (1846-1878)
 102 Lumen in Caelo  A Luz no CéuLeão XIII (1878-1903).
 103 Ignis Ardens    O Fogo ArdentePío X (1903-1914).
 104 Religio Depopulata A Religião DespovoadaBento XV (1914-1922).
 105 Fides Intrepida    A Fé IntrépidaPío XI (1922 -1939).
 106 Pastor Angelicus            O Pastor AngélicoPío XII (1939-1958).
 107 Pastor et Nauta Pastor e NaveganteJoão XXIII (1958-1963)
 108 Flos Florum A Flor das FloresPaulo VI (1963-1978).
 109 De Medietate Lunae  Da Meia LuaJoão Paulo I (1978).
 110 De Labore Solis    Do Trabalho do SolJoão Paulo II.
 111 De Gloria Olivae   Da Glória da Oliveira  Bento XVI
 112 Petrus Romanus          In  psecutione.  extrema S.R.E. sedebit Petrus Romanus qui pascet oves  in  multis tribulationibus: quibus transactis civitas septicollis diruetur, Iudex tremendus iudicabit populum. Finis.  Pedro Romano   Na derradeira perseguição da  Santa  Igreja Romana estará sentado (no sólio de Pedro)  Pedro Romano, queapascentará  suas  ovelhas em  meio a  múltiplas tribulações: as quais transcorridas, a cidade das  sete colinas destruída, o Juiz poderoso julgará  o povo.  Fim.



    MALAQUIAS NÃO CUNHOU SOMENTE UMA PROFECIA DOS PAPA, MAS A ESCATOLOGIA DE NOSSA CIVILIZAÇÃO. HÁ DUAS PROFECIAS EM UMA,  COMO NUMA SIMBIOSE


      Após a divisa 74, quando o texto da Profecia dos Papas tornou-se conhecido, muitas divisas colaram-se com vigor ao pontífice eleito, o que fez pulular os detratores em número cada vez maior.
    Estudei essa profecia atentamente, e concluí – com certeza absoluta - que Malaquias sabia quando sua profecia viria à tona, viu o perjúrio contra ela, e iludiu a todos, embutindo um segundo texto que bem poucos poderiam perceber, que faz sua “Profecia dos Papas” sair dos recônditos dos muros do Vaticano para o âmbito mundial, revelando segredos proféticos sobre a III Guerra Mundial, o Anticristo, a mudança da Igreja para Jerusalém, o socialismo cristão, e  o fim dos tempos. Na verdade, são duas profecias fundidas em uma, e há uma simbiose entre as duas.
     Malaquias não cunha, repito, tão somente uma "Profecia dos Papas", como aparenta, mas uma escatologia crística e o ocaso de nossa sociedade.Há DUAS PROFECIAS em uma. E seus sentidos se completam nesta mesclagem.

Para que Malaquias conseguisse cunhar duas profecias em uma foi preciso que algumas divisas não batessem - divisas essas que acham todas após o texto conhecido - e isso fez com que os exegetas espremessem as divisas ao máximo, na esperança de fazer colar a divisa ao papa eleito. Assim, algumas conclusões dos exegetas são sofríveis, e que transcendem ao nosso conhecimento humano da vida pública dos Papas, homens na vida privada! (entendeU?!)

    Divisas como a 86 BELLUA INSATIABILIS (A Besta Insaciável) atribuída ao papa Inocêncio XI (papado de 1676 a 1689), causam embaraço nos intérpretes. Ou ainda a divisa 98 CANIS ET COLUBER (O Cão e a Serpente), aplicado ao papa Leão XII (1823 – 29). A mais cáustica delas, que soa mais como uma ofensa, certamente é a divisa 93, O ANIMAL DOS CAMPOS, aplicada a Bento XIV (1740 – 58).  
  
   
   MALAQUIAS VIU NAPOLEÃO BONAPARTE COMO "A ÁGUIA RAPACE"


      Sobressaindo entre as divisas dos séculos 17 a 19, nenhuma divisa expressa tanto a genialidade profética de Malaquias como a de número 97, AQUILA RAPAX  (A Águia Rapace), aplicada a Pio VII (1800 – 23), que foi literalmente raptado por Napoleão Bonaparte – cujo símbolo é a famosa Águia -,  que expropriou do  papado vários territórios, obras e objetos de arte (rapace).



               JOÃO PAULO II, “O TRABALHO DO SOL” É A DIVISA 110
   

  
   João Paulo II aparece na Profecia dos Papas com a divisa 110, DE LABORE SOLIS (Do Trabalho do Sol).Quando de sua eleição, questionou-se o significado desta divisa em relação ao Papa, e nenhum intérprete achou uma razão apropriada. O tempo, porém, provou que Malaquias acertou genialmente, pois a hermenêutica de sua divisa estava no seu incógnito futuro: suas numerosas viagens pelos quatro cantos do mundo, de sol a sol,fazendo um trabalho que o postula a ser canonizado.
   Essa divisa atribuída a João Paulo II já fazia sucesso séculos antes, pois muitos grandes profetas posteriores a Malaquias também codinominaram João Paulo II de o Papa Solar.



A divisa 111 é DE GLORIA OLIVAE (Da Glória da Oliveira)
 BENTO XVI 

Muita especulação causou a divisa. Mas agora, conhecido o novo pontífice, seu nome está ligado (como ele próprio mencionou) a São Bento, fundador da Ordem dos Olivetanos.
A oliveira é o símbolo de Israel: o atual papa foi membro da Juventude Nazista, serviu o exército nazista quando tinha 19 anos - portanto, mais do que ninguém ele conhece o horror do pogrom movido pelos nazistas contra o povo do qual Jesus é originário.
Israel venceu, e recuperou sua terra natal.
Bento XVI viajou para Israel, apesar do affair do arcebispo nazista inglês, que negou o Holocausto, e que, apesar de ter sido excomungado por sua rebeldia, foi reabilitado por Bento XVI, mal assessorado. Sua Santidade, entretanto, admitiu que errou, e se desculpou publicamente, recebendo no Vaticano um comissão de religiosos judeus, diante dos quais afirmou sua condenação a todo ato de antissemitismo.
Acredito que isso basta para dar a divisa como cumprida.

O Papa Bento XVI herdou uma Igreja abeberada de tormentos, e entregará o seu trono quando da iminência da eclosão de novos espinhos – é o que dizem os profetas.  Dois conflitos de alcance mundial marcariam o fim dos tempos. Vários profetas deixam antever que serão DUAS as guerras. No livro bíblico do profeta Daniel pode-se vislumbrar essa possibilidade, bem como na Profecia de Vetterini, que retifica o termo guerra por GUERRAS.

PODERIA EXISTIR UMA CONSPIRAÇÃO CATÓLICA CONTRA O PAPA BENTO XVI


A DIVISA 112 é  PETRUS ROMANUS (Pedro Romano)

       In  psecutione.  extrema S.R.E. sedebit Petrus Romanus qui pascet oves  in  multis tribulationibus: quibus transactis civitas septicollis diruetur, Iudex tremendus iudicabit populum. Finis.

Na derradeira perseguição da  Santa  Igreja Romana estará sentado (no sólio pontifício)  Pedro Romano, que apascentará  suas  ovelhas em  meio a  múltiplas tribulações: as quais transcorridas, a cidade das  sete colinas destruída, o Juiz poderoso julgará  o povo.  Fim.


Nenhum comentário: